Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Da forma como leio o mundo

Da forma como leio o mundo

09
Nov18

Nada de especial e várias coisas

Bárbara

Difícil é manter a fé no decorrer do tempo. Estamos demasiados habituados ao imediato e tudo o que precisa de enraizar crença, conduz-nos à frustração. Continuo a fazer meditação, a afirmar, mas, confesso, a chuva e o frio também me afetam e me fazer sentir pena de mim própria. Ontem, por exemplo, estava cansada, com pena de mim própria, zangada com o mundo e com vontade de agredir violentamente as mulheres que trabalham comigo.No fundo, não gosto delas o que me irrita em mim própria, ou que já alterei com muito esforço e contrariada. Vou dar um pequeno exemplo, no início da tarde vou sempre levar os cães a minha casa, mas vou a pé, mais saudável, gosto e ajuda a diminuir esta imensa zona abdominal. Pois bem, como a pessoa que trabalha comigo tinha estacionado o carro em zona com pagamento, não imaginam a preocupação que manifestou para que eu não apanhasse chuva. Claro que o meu carro estava mesmo estacionado à frente do local de trabalho. Outra coisa que me irrita sao aquelas mulheres que recebem eogios e ficam com ar de sonsas. Ó pá, retribui que somos todas filhas de deus!

Tenho trabalhado como uma louca, dormido pouco e passeado com a minha mãe. Pedi à minha irmã para ir ter com ela na quarta feira, pois eu não conseguia. A resposta? Uma longa declaração de boa vontade, a explicar como tinha todo o tempo ocupado, por causa dos filhos, como a vida era ocupada e por aí. Respondi-lhe que também eu estou esgotada, mas a minha mãe se encontra nos últimos anos de vida e está dependente para passear. E é assim!

Mais alguém morre de vergonha na cara porque não consegue levar os cães ao verterinário? Eu tenho que pedir sempre a uma amiga. Nas primeiras vezes ainda o levei e a minha ansiedade atingi um nível de ansiedade tão elevado, que o meu cão treme como eu.

Li um exercício fantástico realizado por um grande senhor. Nas suas sessões de coaching pede sempre para que as pessoas façam de conta que são quem querem ser. Os resultados são fantásticos segundo o mesmo.

Qual será o mecanismo que faz com que as pessoas não cumpram as funções básicas exigidas. Imaginem que envio recados diários com mensagens do género: levar o lixo, arrumar as capas... Será que o problema é meu? Tenho um brio tão grande a nível profissional. Detesto errar e perder tempo. Detesto a forma como os portugueses trabalham.

Para finalizar, que deve estar a chegar gente. Quero mesmo, mesmo apaixonar-me.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D