Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Da forma como leio o mundo

Da forma como leio o mundo

04
Out18

As pessoas com muita autoestima e a minha falta de sono

Bárbara

Então, já não durmo bem há algum tempo, por causa de uma cadelita que acha que deve brincar de duas em duas horas. A privação de sono, confesso, está a criar dentro de mim, um autêntico sociopata. À medida que os dias passam, as pessoas tornam-se mais insuportáveis e a minha empatia vai reduzindo. Por favor, só preciso de cinco horas de sono seguidas. Caso contrário, vou começar a agredir as pessoas que me rodeiam, principalmente as que acrescentam a frase "eu também", a tudo o que eu digo. Sabem aquelas pessoas que têm uma autoestima tão elevada, que nada as abala. Erros profissionais não são relevantes, a beleza é superior, a capacidade é infinita,têm-se em tão grande consideração, que só posso sentir inveja, por não me ter em tão grande conta. E depois, hoje, estou de rastos, mal me consigo manter em pé e comentei que estou cansada, trabalhando eu desde as 8h da matina, escuto um "eu também", por parte de alguém que chegou às 13.30h. Sei que com dois dias de distância e com algumas horas de sono, recupero a simpatia que sinto em relação às pessoas e a tolerância. Só preciso descansar para conseguir racionalizar. Sabem quando estamos tão, mas tão cansados, que as pessoas parecem todas feias, chatas, aborrecidas, irritantes. Sei que tenho carência de autoestima, mas a humildade fica tão bem em todos os lados. Sou fluída nos elogios,é algo que faço frequentemente, considero que podemos ser agradáveis, mas perco a vontade, quando me respondem com um "eu sei". Sò preciso mesmo dormir e amanhã já nada disto é relevante!

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D